Continuando No Poste Anterior.. , vimos as razões porque muitos homens não veem a necessidade de melhorar o relacionamento. Entendemos também que não é eficaz a mulher bater de frente com o marido e querer mudá-lo à força. Uma melhor opção é desenvolver estratégias para lidar com cada atitude negativa ou acomodada do marido.

Obviamente, antes de desenvolver a estratégia apropriada, identifique quais das seis situações mencionadas anteriormente você está tentando superar. Daí saberá o que fazer, quais atitudes tomar. Vamos considerar cada atitude e quais opções você tem para lidar com elas. Basicamente, você terá de aprender a pensar um pouquinho como o homem pensa. (AVISO: alguns dos conselhos podem doer. Mas se praticados, resolvem.) Vamos lá:
1ª SITUAÇÃO: A mulher tende a ser mais exigente do que o homem, por isso reclama mais. O homem só costuma reclamar quando nem o básico está sendo atendido.
Sejamos honestos: salvo raras exceções, é mais fácil fazer um homem feliz do que uma mulher feliz. Mulheres, não se chateiem comigo. É um fato. O homem é mais simples, se satisfaz com muito pouco, não costuma ver detalhes nem probleminhas. O que para a mulher é um problemão, para ele é frescura dela. Aí a mulher já começa perdendo, porque ela não consegue fazer o homem entender que há um problema.
O que fazer?
Primeiramente, reduza suas exigências e reclamações por coisas pequenas. Aprenda a escolher as brigas que você deve entrar (dica: a maioria não vale a pena). Quando você reclama muito e exige muito, com o tempo seu marido vai se desligando do que você fala e vai mudando o foco dele de você para outras coisas mais interessantes. Ele passa a lhe achar uma mulher ingrata e chata. Quer dizer, suas reclamações se tornam um tiro no seu pé.
Concordo com Andy Rooney quando ele diz:
Por quase toda a vida, nada de extremamente maravilhoso acontece. Se você não gosta de se levantar e trabalhar e terminar o seu trabalho e sentar para uma refeição com a família ou amigos, então é provável que você não será muito feliz. Se alguém baseia sua felicidade ou infelicidade em grandes eventos como um ótimo novo emprego, enormes quantidades de dinheiro, um casamento perfeitamente feliz e sem problemas ou uma viagem a Paris, aquela pessoa não estará feliz a maior parte do tempo. Se por outro lado a felicidade depende de um bom café da manhã, flores no quintal, uma bebida ou um cochilo, então estamos mais propensos a viver com boa dose de felicidade.
Note bem: não quero dizer com isso que você deve ficar satisfeita com um casamento ruim ou uma vida problemática. Você sempre deve buscar a melhor qualidade de vida possível. Mas o alvo aqui é aprender a celebrar as pequenas coisas, reconhecer o que já é bom entre vocês, não alimentar sua frustração com comparações idealistas e não pressionar seu parceiro com cobranças.
Isso irá gerar mais felicidade e menos tensão entre vocês. E é neste clima bom que você poderá incentivar seu marido a melhorar como você quer.
No próximo post vamos ver as opções para as situações 2 e 3 do post anterior. Estas vão requerer um pouquinho mais de coragem, Rosilda.

2 comentários:

Tunin disse...

É por isso que a palavra de Deus nos ensina: a mulher sábia edifica a casa.
A natureza do homem é completamente diferente da mulher. O homem não aguenta buzinação em seu pé de ouvido, assim ele sai, vai se encontrar com os amigos, e deixa-a buzinando sozinha.E aí começam todos os demais blablablás. O homem temente ao Senhor, contorna, o ímpio, dá o fora.
Deus te abençoe!
Abração.

Patricia Galis disse...

Cris preciso vir aqui ler seus posts, creio que essa semana a nete em casa já estará funcionando e ai coloco td em ordem, aproveito e desejo a todas as seguidoras do seu blog um feliz dia das mães.