A Verdade seja dita... ( 7 ) POR FAVOR.. LEIAM COM ATENÇÃO.. ANTES DE JULGAR-ME..


Chegou dezembro. Lojas enfeitadas, shoppings lotados, decoração caprichada. Nas casas da maioria das famílias, não faltam pinheiros enfeitados com bolas coloridas e o Papai Noel, com sua famosa roupa vermelha e branca. Na noite do dia 25, comemora-se o Natal. Muitos acreditam ser a data do nascimento do Senhor Jesus. Mas a verdade é que, nesta época, grande parte das pessoas pensa unicamente em gastar seu 13° salário, pago à maioria dos brasileiros que trabalham com carteira assinada. Será que o Natal é uma festa cristã? 


Origem do Natal 

Retrocedendo na história, verifica-se que o Natal foi uma adaptação das “Saturnálias” – antiga festa pagã romana que prestava homenagem ao Sol. Por volta do século IV, Constantino, o imperador de Roma e adorador do deus-sol, adaptou as festas pagãs ao cristianismo com o objetivo de torná-las mais populares. Ele fez da festa de Mitra, Osíris, Apolo, Baal, e outros deuses, a data simbólica do nascimento do Senhor Jesus Cristo. 

A história de Ninrode, o “Filho de Baal”, ou deus-sol, se encontra nas Escrituras, no livro de Gênesis 10:8-12. Ele foi um homem perverso e que se rebelou contra o Senhor. Mesmo sendo bisneto de Noé – eleito por Deus para construir a Arca que salvou os escolhidos do dilúvio –, não seguiu os passos de seu bisavô. Além de ter construído a Torre de Babel, se casou com sua própria mãe, Semírames. 

Quando Ninrode morreu, sua mãe-esposa espalhou uma lenda segundo a qual um pinheiro havia crescido de um toco de madeira, o que, segunda ela, significava o despertar de seu filho-marido. Ela acreditava que Ninrode visitava esta árvore todos os anos no dia do seu aniversário: 25 de dezembro. 

Todos acreditaram. Semírames foi chamada “Rainha dos Céus”. Para os babilônicos ela era uma deusa, e Ninrode foi idolatrado, cultuado e chamado de deus-sol. 

A lenda se espalhou por todo o planeta e os dois foram adorados pelo seu povo. Em cada país, seus nomes foram adaptados conforme a cultura e crença da região. No Egito, chamavam-se Isis e Osiris; na Ásia, Cibele e Deois; na Roma pagã, Fortuna e Júpiter; e mais tarde, no Brasil, foram denominados como “Virgem Maria” e “Jesus”, pela Igreja Católica. 

A data não é mencionada na Bíblia O bispo Jerônimo Alves, da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), explica que o termo "Christmas", Natal em inglês, não é encontrado na Bíblia. É a união da palavra "Christ" (Cristo) + "Mass" (Missa), isto é, das Missas Católicas celebradas para lembrar o nascimento de Cristo na noite de 25 de dezembro. “Porém não há nenhuma menção no Novo Testamento de qualquer celebração do aniversário ou do nascimento do nosso Senhor Jesus. Os relatos dos Evangelhos sobre o Seu nascimento são muito breves, em apenas alguns versos. Porém, os de Sua morte são muito mais extensos”, diz. 

 Para os cristãos, adeptos do Evangelho, a morte de Cristo é mais importante do que Seu nascimento, “pois através dela nos é assegurada a salvação eterna. Apesar disso, muitos religiosos tendem a dar mais importância ao nascimento de Cristo do que à Sua morte. Até porque a sociedade tende a celebrar nascimentos e não mortes”.. 

“Na páscoa, os primeiros cristãos comemoravam a morte e a ressurreição de Cristo, mas não há indicações claras de uma celebração anual do Seu nascimento”. Todavia, entre os séculos dois e quatro d.C. houve uma grande celeuma em relação a essa data. “Até que a igreja de Roma promoveu o dia 25 de dezembro, e 6 de janeiro, pelas igrejas do Oriente. Ambos os dias, eram festivais pagãos, cujo significado fornecia um ponto de partida para a concepção do Natal"..

 O dia 25 de dezembro é reconhecido mundialmente para se comemorar o nascimento de Cristo, mas a data foi influenciada pela celebração pagã do retorno do sol depois do solstício de inverno. 

 É importante observar que a tal data é totalmente destituída de significado bíblico e é brutalmente inexata sobre o nascimento de Cristo. “Como é geralmente aceito, o ministério de Cristo começou quando ele tinha cerca de 30 anos de idade (Lucas 3:23) e durou três anos e meio até Sua morte na Páscoa (março/abril). Observamos a cronologia: voltando no tempo nós chegamos nos meses de setembro/outubro, em vez de 25 de dezembro. Para os verdadeiros cristãos, o real significado do Natal é comemorar todos os dias o nascimento de Cristo e viver de bem com a vida!”..

Comida, bebida e distribuição de presentes O espírito do Natal vai seduzindo a todos, principalmente porque muitos se sentem na obrigação de presentear uns aos outros. A comerciante Graça Lemos era um exemplo da típica consumidora compulsiva de final de ano. Ela não media esforços para presentear seus familiares e amigos, além de decorar toda a sua casa com enfeites natalinos. Nunca se preocupou em saber o que o significava o Natal. 

Para Graça, o importante era ter a mesa farta, a árvore decorada e rodeada de presentes e muita cerveja. “Eu não queria saber, ficava toda endividada. Comprava tudo no cartão e no cheque pré-datado, mas todos bebiam, comiam e recebiam presentes”, revelou Graça. 

Graça hoje conhece a Palavra de Deus e confessa que já ouviu várias versões sobre o Natal, mas só conheceu a verdade na IURD. “Quando conheci a Bíblia não encontrei nada escrito sobre o nascimento de Jesus e muito menos sobre o Natal. Então raciocinei e percebi que esta festa não consta nos Mandamentos de Deus. Aprendi que devemos fazer o bem e amar a todos não só no dia 25 de dezembro, mas o ano todo”, disse Graça. 

Quem é Papai Noel? Os símbolos natalinos tomam conta dos corações de muitos, principalmente o das crianças. A origem do bom velhinho está relacionada ao bispo da Igreja Católica Nicolau, que viveu no século IV na cidade de Mira, na Turquia. Ele era uma pessoa de bom coração e que costumava dar esmolas em moedas para as pessoas pobres e com dificuldades. Foi dessa maneira que ele ficou conhecido. 


Quando Nicolau morreu, foi canonizado e transformado em símbolo do Natal na Alemanha. Após a Reforma Protestante, o culto a São Nicolau desapareceu na Europa. Mas persistiu na Holanda como Sinterklaas, uma adaptação do nome São Nicolau. A tradição foi levada pelos holandeses até as colônias americanas do séc. XVII e o velhinho passou a ser chamado Santa Claus. 

Apesar de ter passado por algumas mudanças, a imagem do atual Papai Noel foi criada em 1931 em uma campanha publicitária que tinha por objetivo atingir o público infantil. Após a bem-sucedida iniciativa, o bom velhinho se transformou no personagem que conhecemos hoje: alegre, gordo, barbudo, bochechas rosadas e de vestuário vermelho e branco. 

A árvore de Natal

A Árvore de Natal originou-se na época de Ninrode e Semírames. O povo cultuava as árvores por acreditarem que nelas havia uma expressão de energia e fertilidade da Mãe Natureza. No inverno, quando as folhas começavam a cair, os nativos achavam que isso acontecia devido ao fato de o espírito da natureza os rejeitar. Eles penduravam diversos enfeites sobre os galhos na tentativa de atraí-lo de volta. 

Com o passar dos tempos, as histórias e lendas foram se transformando e o moderno pinheiro natalino surgiu na Alemanha. Suas primeiras referências datam do século XVI, mas foi a partir do século XIX que a tradição chegou ao resto do mundo. 


Reflexão Independente da data e origem do Natal, o momento pode ser uma ocasião própria para se refletir: o que você tem feito para Deus e para o próximo? A quem pertence o seu coração? 

O desejo de Deus é que todos O amem acima de todas as coisas e, em segundo, o próximo. E isso deve acontecer não só no dia 25 de dezembro, mas em todos os dias do ano. As famílias devem sempre estar reunidas e a confraternização precisa prevalecer no coração de cada pessoa. Assim diz a Palavra do Senhor: 

“Respondeu Jesus: O primeiro mandamento é: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor. E o segundo é este: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que esses.” (Marcos 12:29, 31) 

10 comentários:

Waldir disse...

Infelizmente é vdd tudo esta distorcido.

Desejo que você tenha um ótimo Natal,
cheio de alegrias, harmonia e tudo que a nossa Caixinha de sonhos nos faz acreditar.
Que esse Novo Ano que se aproxima seja uma porta aberta para novos sonhos, renovações de fé e muita Paz para o nosso mundo.
Feliz Natal e próspero Ano Novo.

Ani Cristal disse...

Gostaria de agradecer todas as vezes que você esteve em meu blog em 2012 e que a magia da noite de Natal transforme todos os seus sonhos em realidade e que o Ano Novo seja cheio de paz saúde e prosperidade.
Tudo de melhor pra você hoje e sempre.

Beijos meus
Ani

Rita disse...

Visitando você para deixar meu recado
bem especial, nesse maravilhoso final de ano.
Porque já faz parte de uma amizade que admiro!
…....... /)
……... ( , )
….….|░░░|
……..|░░░|☆ Boa tarde_(♥)_
…..@|░░░|¸.¤“˜¨Vim deixar um abraço
.¨˜“¤|░░ഐ¤ª@“˜¨¨Agradecer a sua presença e desejar um bom final de semana, e um Natal cheio de brilho
…¨˜“გª¤.¸::¸.¤ª☆“˜¨¨.
…¤¸*¸.¤ª“˜@¨¨¨***Abraços com carinho
Rita!!!****.

Augusto Sperchi disse...

Olá Christiane! Seu nome significa 'seguidora de Cristo'. Também abomino toda construção forjada em torno dessa época, a do nascimento de Jesus e a simbologia do Natal. Odeio aquele tal de 'bom velhinho' e o comércio que se faz, produto do capitalismo. Mas clamo para que as mensagens do Mestre estejam presentes em todos os dias para todas as pessoas. De resto, que a felicidade e o amor sejam os melhores presentes. Um abraço!

Gracita disse...

Oi amada!
As pessoas conseguem distorcer o verdadeiro espírito do natal transformando-o segundo as diretrizes do mundo capitalista. O consumismo exacerbado, as festas regadas a comidas e bebidas. Mesas fartas para alguns... fome para uma grande parcela da população e Deus onde ficou? Esquecido... ultrajado... ignorado. Eita povo sem noção! Um feliz natal para você com muito amor e harmonia.
Obrigada pelo presente de sua amizade neste ano.
Que você tenha 2013 motivos para comemorar o novo ano.
Beijinhos com meu carinho e meu afeto
Gracita

Patricia Galis disse...

Muito bem explicado Cris, na minha igreja não celebramos o natal, passo junto da família pois a união deve prevalecer mas para mim tem outro significado, não esse comercio que fazem.

Ives disse...

A felicidade reúne belezas nos dias de sol, e não há mais razões a doar asas ao nosso coração, que a união da família em busca do amor! Feliz Natal. Abraços Ives

Patrícia disse...

Amiga ja te felicitei pelo dia de hoje que pra nós tb é todo dia de comemorar! jesus renasce todo os dias em nós! Bem sobre esse post eu estava no anseio de ver um assim , pensei em fazer , mas acabou q ñ deu tempo, mas dei o meu jeito de deixar uma mensagem no meu blog. Ano passado eu fiz um contando sobre a verdadeira Páscoa, enfim é a verdade precisa ser dita e não ilusões.
Essa historia de Ninrode é o fato inicial e depois em a bsorção pelo catolicismo.
E vc sabia q o papai noel vem de historias dos povos nórdico, dos povos vickins?..era um guerreiro ihhh a histora é longa...mas tem tem nada a ver com o simbolo infatil isso foi criado pela coca -cola
Que vc continue sendo esse instrumento precioso do Senhor. Mil beijos

Josy Barros disse...

ÓTIMO POST! MUITO ESCLARECEDOR.
a VERDADE É QUE NESSA ÉPOCA AS PESSOAS PENSAM EM TUDO: PERU, PAPAIL NOEL, COMO TORRAR O 13°... MENOS NO SENHOR JESUS, TUDO NÃO PASSA DE UMA FESTA PAGÃ.

Josy Barros disse...

ÓTIMO POST! MUITO ESCLARECEDOR.
a VERDADE É QUE NESSA ÉPOCA AS PESSOAS PENSAM EM TUDO: PERU, PAPAIL NOEL, COMO TORRAR O 13°... MENOS NO SENHOR JESUS, TUDO NÃO PASSA DE UMA FESTA PAGÃ.