Mude o seu DNA!

Se somente querer mudar fosse suficiente, não precisaríamos de Deus para isso. Mas, como já está bem claro diante dos fatos, não se consegue mudar sozinho. Eu conheço uma pessoa que vive dizendo que vai mudar. Essa pessoa está sempre se deixando levar para maus caminhos, sempre decepcionando os outros e, principalmente, Deus. Mesmo assim, ela sempre diz que vai mudar. A coisa mais fácil que existe nesse mundo é falar – não é necessário nenhum esforço para isso. Você fala: “Me desculpe, isso não vai mais acontecer, eu vou mudar”, mas após algumas semanas, está lá de novo fazendo algo ainda pior.

Ou seja, não adianta somente querer mudar, nem mesmo tentar mudar. Eu não acredito que a pessoa que diz querer mudar esteja mentindo. É claro que ela quer mudar! Por que não? Afinal, sua mudança vai ser boa para ela mesma. O problema não é o querer, nem o tentar, mas a condição espiritual em que ela se encontra. Se fosse só pelas nossas forças humanas, tudo bem – o problema é que não temos força suficiente para mudarmos por completo. Até podemos parar de fazer algumas coisas aqui e ali, mas lá no fundo sabemos que não mudamos coisa alguma. A vontade de errar ainda está acesa.
Quando se conhece a Deus pessoalmente, o Seu DNA é inserido em nós e com ele podemos praticamente tudo! Não há nada impossível – por incrível que isso pareça. Olha que bacana! O DNA de Deus nos dá acesso a sua Natureza Divina, que consiste de:

* Poder criador
* Determinação
* Inteligência
* Valores
* Força
* Coragem
* Intrepidez
* Unção
* Fé inabalável
* Profecia
* Energia positiva
* Capacidade
* Influência divina
* Criatividade
* Independência
* Constância
* Definição
* Verdade
* Autoridade
* Paz
* Amor
* Paciência
* Fidelidade
* Bondade
* Benignidade
* Mansidão
* Domínio próprio
* Alegria
E mais, muito mais… mas a questão principal aqui é: você precisa conhecer a Deus pessoalmente. Não é questão de religião, mas sim de inteligência. Se você pode conhecer a Deus assim como se conhece, pode ter tudo Dele. Melhor! Pode ser igual a Ele.
Eu sou igual a minha mãe porque a conheci desde o seu ventre – eu não precisei me esforçar para parecer com ela, isso foi natural. O mesmo acontece com aqueles que decidem conhecer a Deus além da Bíblia, da música, das histórias, das pregações, e dos livros.

Nenhum comentário: